O Parlamento Europeu (PE) apelou esta terça-feira para uma cooperação mais estreita na União Europeia (UE) no domínio da defesa, defendendo maior cooperação entre forças armadas, aprovando ainda uma proposta da Comissão Europeia para criar um quartel-general da UE.

Num relatório sobre a União Europeia da Defesa aprovado pesta terça-feira por 369 votos a favor, 255 contra e 70 abstenções, os eurodeputados dão luz verde à proposta avançada pela Comissão Europeia da criação de um quartel-general permanente da UE para o comando e controlo de operações militares e a utilização de forças multinacionais para operações de manutenção da paz, prevenção de conflitos e reforço da segurança internacional.

O PE recomendou ainda que “o atual contexto financeiro e de segurança exige que as forças armadas europeias “colaborem de forma mais estreita” e que os militares “treinem e trabalhem mais e melhor de forma conjunta”.

A situação em matéria de segurança na Europa e nos países vizinhos piorou significativamente nos últimos anos e criou “difíceis desafios sem precedentes que nenhum país nem organização pode enfrentar isoladamente”, consideraram os eurodeputados.

O PE propôs também a criação de um “semestre europeu da defesa, no qual os Estados-Membros possam consultar os ciclos de planeamento e os planos de contratação entre si”.