Saad Mohammed Ali, embaixador do Iraque em Lisboa, esteve quase a pagar 30.000 euros de indemnização a um suposto burlão na sequência das agressões a Rúben Cavaco, avança a TVI. As polémicas agressões aconteceram em agosto último, mas o encontro entre diplomata e burlão esteve para acontecer apenas na semana passada.

Um homem ter-se-á feito passar pelo advogado do jovem português agredido em Ponte de Sor, no distrito de Portalegre, a 17 de agosto, pelos filhos gémeos do diplomata. Os primeiros contactos verificaram-se pouco depois de Rúben Cavaco ter sido hospitalizado em estado grave, tendo sido iniciado um processo de negociação para o pagamento de uma indemnização depois dos filhos do diplomata terem admitido as agressões.

Tudo sem que a Embaixada do Iraque tivesse percebido que o verdadeiro advogado de Rúben, que teve presença regular na comunicação social, chamava-se Santana-Maia Leonardo.

Ligaram-me a dizer que tinham chegado a um acordo e queriam que eu levasse alguns documentos”, conta ao Observador o advogado Santana-Maia. “Foi o primeiro contacto que tiveram comigo e eu com eles. Pelos vistos parece que desde agosto uma pessoa anda a negociar com a embaixada em meu nome.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Escreve a TVI que o embuste apenas foi detetado na semana passada, já o local (na Expo, em Lisboa) e o dia (terça-feira) da entrega do dinheiro estavam determinados. Horas antes do encontro, Santana-Maia Leonardo, foi contactado pela secretária do embaixador.

Santana-Maia explica ainda que, enquanto advogado, não pode falar diretamente com a embaixada por iniciativa própria tendo em conta a existência de duas defensoras oficiosas. “É uma questão no Estatuto da Ordem dos Advogados.”