A Shell e a Total vão retomar a operação em Portugal no final deste ano e em janeiro de 2017, respetivamente, o que aumentará a concorrência no setor dos combustíveis, anunciou esta quarta-feira a Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis.

Em comunicado, a Entidade Nacional para o Mercado de Combustíveis (ENMC) informou que a Shell — através da sua representada DISA para os postos de abastecimento na Península Ibérica — iniciará a sua atividade em Portugal até ao final do ano, passados 12 anos da venda das suas operações no mercado português.

Também a Total regressará em janeiro de 2017 após oito anos de ausência, depois de ter vendido a sua rede à CEPSA.

Para a ENMC:

Estes investimentos são positivos, pois vão ao encontro de um desejado aumento da concorrência no setor dos combustíveis em claro favor dos consumidores portugueses, mas sobretudo é um voto de confiança no Governo e no seu desejo de abertura logística do mercado”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Segundo a radiografia ao mercado de combustíveis relativa ao mês de julho, as três principais marcas — Galp, BP e Repsol — venderam 60% do combustível, seguidas pelas outras marcas, que representaram 21% das vendas, enquanto os postos dos hipermercados aparecem na terceira posição, com 18,83% do combustível vendido.