O primeiro-ministro eslovaco, Robert Fico, chamou aos jornalistas “prostitutas anti-eslovacos”, quando questionado, na quarta-feira, acerca da alegada quebra das regras em relação aos contratos públicos em eventos realizados durante a presidência da Eslováquia no Conselho da União Europeia.

A Reuters conta que, durante uma conferência de imprensa, na quarta-feira, Robert Fico ficou furioso quando alguns repórteres o questionaram acerca de alegados incumprimentos de regras nos contratos públicos, feitas por Zuzana Hlavkova, que fazia parte da equipa do Ministério dos Negócios Estrangeiros e estava encarregue de organizar uma cerimónia, no mês de fevereiro, para a presidência da União Europeia.

“Alguns de vocês são sujos e prostitutas anti-eslovacos”, contestou o primeiro-ministro. “Vocês não informam, vocês estão a lutar com o governo”.

Robert Fico disse ainda que as acusações foram feitas para manchar a imagem da presidência da Eslováquia no Conselho da União Europeia, que termina em dezembro.

Numa conferência dada na segunda-feira, Hlavkova, em conjunto com a Transparência Internacional, organização para a luta contra a corrupção, acusou o primeiro-ministro eslovaco de pressioná-la a quebrar as regras dos contratos públicos e a organizar a cerimónia com uma agência de eventos que trabalha para o partido liderado por ele, o Smer.

Zuzana Hlavkova alega ainda que o concerto que marcou o início da presidência da Eslováquia do Conselho da UE, em julho, foi organizado sem concurso público e que os custos do evento foram mais elevados do que os atribuídos, avança a Reuters.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Miroslav Lajcak, apoiou o primeiro-ministro eslovaco e, durante a mesma conferência de imprensa, na quarta-feira, garantiu que “estava tudo de acordo com a lei e com o orçamento atribuído para a presidência”.