Um sismo de magnitude 7.2 na escala de Richter agitou a América Central esta quinta-feira, está a avançar a conta oficial de Twitter do Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais de El Salvador. A zona mais afetada foi a costa da cidade de Usulután. O sismo teve início a 33 quilómetros de profundidade. Foi acionado um alerta de tsunami, já retirado, e a região e Nicarágua, outro país afetado, declarou estado de emergência.

De acordo com as instituições de geologia norte-americanas, o epicentro está a sudoeste do município de Puerto Triunfo. As ondas sísmicas também atingiram a Costa Rica, Nicarágua and Guatemala. Ainda não há registo de vítimas nem de estragos materiais, informou a Proteção Civil nas redes sociais. Esta região espera agora a passagem do furacão Otto (categoria 2), que provocou três mortes no Panamá e que obrigou à evacuação zonas costeiras na Costa Rica e Nicarágua. Está a provocar ventos que sopram a 175 km/h.

A Reuters alerta para a chega de “ondas enormes” em todas as regiões que estejam até 300 quilómetros do epicentro do sismo. Até agora não foram registadas mudanças nos níveis da água do mar na região atingida, mas têm sido sentidas várias réplicas com magnitudes de 4 a 5 na escala de Richter. As ondas que têm chegado à costa do El Salvador não ultrapassam o metro de altura.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os sismos sentidos na América do Sul são provocados por vários fenómenos causados pelas placas tectónicas existentes no local. A Placa dos Cocos e a Placa das Caraíbas são convergentes, isto é, chocam uma contra a outra. Como a primeira é do tipo oceânica (composta essencialmente por basalto) é mais densa do que a Placa das Caraíbas (uma placa continental composta essencialmente por granito), a placa dos Cocos mergulha debaixo das Caraíbas, formando uma zona de subducção. Por norma, estas regiões são agitadas por fortes sismos, como é o caso do Anel de Fogo do Pacífico.

Além disso, a América Central também pode ser atingida pelos sismos que nascem do limite convergente entre a Placa de Nazca (oceânica) e a Placa da América do Sul (continental), que também formam uma zona de subducção de onde nasceram os Andes.