Foi detido esta sexta-feira o homem suspeito de ter invadido um lar de repouso para monges em Montpellier, França. O homem, um ex-militar paraquedista de 47 anos, foi encontrado no sul de França após uma operação policial que envolveu a participação de 130 agentes e um helicóptero. De acordo com o Le Figaro, a rusga da Gendarmerie aconteceu sem incidentes.

Na última quinta-feira, um homem entrou armado e encapuzado num lar com cerca de 70 monges em Hérault, Montferrier-sur-Lez, e matou uma mulher que trabalhava no local com três facadas. A maior parte dos monges e freiras que dormiam neste lar tinham estado em missões religiosas a África.

O atacante foi considerado “extremamente perigoso” pelas autoridades, que dizem não ter indícios de que o homem mantinha ligações com o Estado Islâmico. Uma outra arma, uma Airsoft, foi encontrada num carro abandonado junto ao local do ataque.