A companhia aérea alemã Lufthansa informou esta sexta-feira que vai cancelar no sábado 137 voos, dos quais 88 são ligações intercontinentais, devido a uma greve de pilotos, afetando 30.000 passageiros.

A Lufthansa estima operar 2.863 voos dos 3.000 previstos para sábado, mas prevê ainda a possibilidade de cancelamentos pontuais de voos de curta e média distância, como consequência das paralisações nos dias anteriores.

A greve de quatro dias dos pilotos da Lufthansa, convocada pelo sindicato Cockpit, começou na quarta-feira e já levou ao cancelamento de 2.755 voos, afetando 345.000 passageiros.

Até agora o sindicato tem recusado reiteradamente negociar com um mediador como propôs a companhia.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A greve não afeta os pilotos das filiais Eurowings, Germanwings, SWISS, Austrian Airlines, Air Dolomiti e Brussels Airlines.

Os pilotos pedem uma subida salarial acumulada de cerca de 20% relativa a um período de cinco anos até abril de 2017, o que envolve um aumento anual de cerca de 3,7%, disse à Efe um porta-voz da Lufthansa.

A Lufthansa oferece um aumento salarial de 2,5% desde 2012 e até finais de 2018, por seis anos, o que significa 0,4% por ano.

Desde abril de 2014, os pilotos da Lufthansa já fizeram 14 greves.

Esta sexta-feira, a greve levou ao cancelamento de 830 voos na Alemanha e na Europa, afetando cerca de 100.000 pessoas.

Cada dia de greve custa à Lufthansa cerca de 10 milhões de euros.