Rui Moreira, atual presidente da Câmara do Porto, confirma ter sido convidado para participar num consórcio que tinha como objetivo a compra da TVI. Em declarações ao jornal Sol, Moreira diz que foi abordado em 2008 por Rui Pedro Soares, então administrador da Portugal Telecom e o representante da operadora na Associação Comercial do Porto, que à data liderava.

Ao jornal, Rui Moreira revela que participou em três reuniões, uma delas no escritório do advogado José Miguel Júdice, onde também estiveram Rui Pedro Soares, José Maria Ricciardi, presidente do BESI (atual Haitong), Américo Thomati, à data presidente do Tagus Park e representantes do Grupo Lena.

O projeto passaria pela compra da TVI a grupo espanhol Prisa, através de um consórcio que juntaria o TagusPark, empresa que gere o parque de negócios de Oeiras e onde a Portugal Telecom era acionista, o Grupo Lena (que então estava a investir no jornal i) e que teria como parceiros estratégicos, a PT e a Zon. Na altura, já José Sócrates era primeiro-ministro, o Estado tinha ainda a golden-share na Portugal Telecom e Rui Pedro Soares era um administrador indicado pelo acionista público.

Rui Moreira diz ao Sol que se mostrou indisponível para participar no projeto cujos contornos classificou de poucos claros e acrescenta: “Fiquei com a impressão de que me queriam para testa de ferro do negócio”.

A notícia de que a PT estava a preparar a compra de uma participação na TVI foi conhecida em 2009. O envolvimento direto de José Sócrates no plano para adquirir a estação privada foi revelado mais tarde, através das escutas a Armando Vara, no quadro da operação Face Oculta. A alegada existência de um plano governamental para comprar a TVI foi objeto de uma comissão parlamentar de inquérito.