Marcelo Rebelo de Sousa, Filipe VI e Letizia Ortiz foram recebidos por algumas centenas de pessoas que os esperavam à entrada do Paço dos Duques de Bragança, em Guimarães, onde os dois chefes de Estado foram também recebidos por um grupo de Nicolinos, que representam uma das festas académicas mais antigas de Portugal, e por um outro grupo de mulheres e homens com trajes regionais do Minho.

Depois da homenagem a Afonso Henriques e de percorrida a passadeira vermelha que levou os monarcas e o Presidente até ao interior, tendo sido a entrada acompanhada por sentinelas honoríficas — 12 militares e três charameleiros (músicos da charanga, mas apeados) que tocaram as entradas régias.

Seguiu-se a sessão de cumprimentos aos cerca de 120 convidados para o banquete, entre os quais figuras ocmo o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, o primeiro-ministro, António Costa, o futebolista Iker Casillas e a mulher, Sara Carbonero, a líder do CDS-PP, Assunção Cristas, o Bispo de Braga, Jorge Ortiga, o reitor da Universidade do Minho, António Cunha e outras entidades, entre as quais militares de Portugal e de Espanha.

Antes do início do jantar, os hinos nacionais dos dois países foram ouvidos, seguidos dos discursos de Marcelo Rebelo de Sousa e de Filipe VI e dos brindes feitos por ambos. A noite terminou com um concerto a cargo da fadista Carminho.