O selecionador nacional, Fernando Santos, está entre os três finalistas que irão disputar o prémio FIFA para melhor treinador de 2016, juntamente com o francês Zinedine Zidane e o italiano Claudio Ranieri.

O anúncio foi feito esta sexta-feira pela FIFA. Fernando Santos chega ao pódio depois de levar a seleção de Portugal à vitória no Euro 2016, que decorreu em França, depois da equipa das quinas ter conseguido apenas o terceiro lugar no grupo e ficado sem o capitão, e candidato a melhor do mundo, Cristiano Ronaldo, pouco depois de começar o jogo da final contra a França.

Mas se a vitória de Portugal foi um dos eventos improváveis do ano (no capítulo desportivo), a vitória do Leicester na liga inglesa não ficou atrás. Naquele que é apelidado por muitos como o melhor campeonato de futebol do mundo, Claudio Ranieri transformou a abóbora num Ferrari que andou sempre à frente dos outros, os grandes, mesmo perante as dúvidas de todos, e ganhou o primeiro campeonato da sua história (também foi o primeiro da história do italiano).

Last, but not least, Zinedine Zizou Zidane. Apesar de todos os ZzZ do nome, o francês ainda mal começou a treinar e já está a fazer estragos. É verdade que tem nas mãos um Ferrari chamado Real Madrid, mas muitos têm sido os treinadores sem mãozinhas para o conduzir e Zidane, menos de dois anos depois de começar a treinar, venceu a sua primeira final europeia, e logo uma Liga dos Campeões, a décima primeira do clube de Madrid. Zidane já tinha vencido uma Liga dos Campeões pelo Real Madrid, mas como jogador.

O vencedor vai ser escolhido pelos capitães e treinadores das seleções, alguns jornalistas escolhidos pela FIFA e pelos adeptos. O nome do melhor treinador do ano vai ser conhecido na gala anual da FIFA a 9 de janeiro.