As forças do regime sírio já recuperaram o controlo de metade dos bairros que foram tomados por rebeldes na cidade de Alepo, ao fim de duas semanas de uma ofensiva das forças de Bashar al-Assad.

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos do Homem (OSDH), 50% do território que os oposicionistas controlavam desde 2012 na parte leste da segunda maior cidade síria que está agora nas mãos do regime de Damasco.

Submergidos pela potência de fogo e pelo avanço fulgurante das tropas pró governamentais, os insurretos ainda conseguiram repelir os ataques esta sexta-feira, depois de combates violentos no bairro de Cheikh Said.

O regime, que procura a todo o custo recuperar a totalidade de Alepo, lançou em 15 de novembro uma nova ofensiva de grande envergadura, com a ajuda de combatentes estrangeiros e o apoio tático de tropas russas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Principal foco do conflito sírio, que já provocou mais de 300.000 mortes em mais de cinco anos, a cidade de Alepo está dividida desde 2012 — com os rebeldes a controlarem a parte oriental e o regime a restante.

Apesar da reprovação dos ocidentais, o regime submeteu Alepo a um dilúvio de fogo, com ataques aéreos, lançamento de barris de explosivos e disparos de obuses quase em permanência, que provocaram destruições fortes e a fuga de cerca de 50 mil dos 250 mil habitantes da cidade, segundo o OSDH.