O Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores (APE)/2016, atribuído por unanimidade ao livro ‘Era uma vez em Goa’, de Paulo Varela Gomes, falecido em abril último, é entregue, esta segunda-feira, à viúva.

A cerimónia, à qual preside o ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, está agendada para as 18h30 na sala 1 da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, e o prémio será entregue a Patrícia Vieira, viúva do autor. Este evento conta com a participação especial da violoncelista Irene Lima.

O júri desta 34.ª edição do Grande Prémio de Romance e Novela foi constituído por José Correia Tavares, Dionísio Vila Maior, Fernando Pinto do Amaral, Isabel Cristina Rodrigues, José Manuel de Vasconcelos e Paula Mendes Coelho, que atribuiu por unanimidade o prémio ao romance de Varela Gomes.

‘Era uma vez em Goa’, publicado em fevereiro de 2015 pela Tinta-da-China, é “um divertimento: uma ficção construída a partir de fragmentos de muitas coisas que o Paulo Varela Gomes sabe sobre a Índia, e de algumas outras que preferiu não saber, para poder imaginar”, lê-se no prefácio de Ivan Nunes ao romance.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Paulo Varela Gomes morreu em abril passado, aos 63 anos, licenciou-se em História, fez o mestrado em História da Arte e doutorou-se em História da Arquitetura, tendo sido professor da Universidade de Coimbra, onde deu a última aula em dezembro de 2012, sob o título de ‘Do sublime em arquitetura’; foi ainda representante da Fundação Oriente em Goa, de 1996 a 1998 e, entre 2007 e 2009. No ano passado, o seu romance ‘Hotel’ valeu-lhe o Prémio P.E.N./Narrativa.

O Grande Prémio de Romance e Novela da APE, dotado com 15.000 euros, é patrocinado pela Direção-Geral do Livro, Bibliotecas e Arquivos.