A União das Misericórdias Portuguesas (UMP) lança, esta terça-feira, dois cartões de saúde que facilitam o acesso a consultas, exames, apoio domiciliário e cirurgias. De acordo com a TSF, um dos cartões permite o acesso a consultas com preços mais económicos — cerca de 3 euros por mês — e o segundo cartão, que já conta com uma mensalidade mais cara — 136 euros anuais — inclui internamentos e cirurgias.

O presidente da UMP, Manuel Lemos, em declarações à TSF, afirma que esta iniciativa tem o objetivo de alcançar e beneficiar grupos com menos rendimentos económicos. Além disso, acrescenta ainda que os cartões se diferenciam de outros seguros de saúde por terem limites de idade alargados.

“O primeiro cartão não tem limite de idade, é vitalício. Para aderirem ao segundo cartão, as pessoas precisam de ter, pelo menos, 70 anos, e para sair têm de ter 85 anos”, diz Manuel Lemos que acrescenta: “Tivemos muito em atenção a circunstância do envelhecimento da população”.

Além dos preços reduzidos e dos limites de idade alargados, o presidente da UMP conta que, em ambos os casos, existe ainda a possibilidade de haver uma comparticipação do serviço domiciliário. Segundo a Renascença, estes cartões de saúde contam com o apoio de 400 hospitais e clínicas em todo o país.