A polémica dos crimes de pedofilia do futebol inglês continua. Foi conhecida uma nova vítima: trata-se de Matt Le Tissier, ex-internacional inglês e considerado um dos melhores jogadores das décadas de 80 e 90, que expôs o seu caso de abuso. O jogador afirmou que o seu antigo treinador, Bob Higgins, o massajava, enquanto estava despido, no início da sua carreira futebolística, conta a BBC.

Com 63 anos, Bob Higgins, que treinava os juniores do Southampton, está no centro da polémica qsobre abusos sexuais no mundo do futebol jovem do Reino Unido. Pelo menos seis ex-jogadores já o acusaram de abusos durante o início das suas carreiras profissionais.

Le Tissier, jogador da Southampton na década de 80/90, afirmou que embora nunca tenha sido violado ou abusado sexualmente, várias situações com o seu então treinador mostraram-se bastante inapropriadas, como o facto do treinador o despir – e aos seus colegas – e colocá-los numa cama, onde os massajava. Le Tissier afirmou que foi a coragem de outros jogadores em admitir que tinham sido violados que lhe deu força para, também ele, denunciar a situação pela qual passou.

Em entrevista à BBC, Matt Le Tissier falou sobre os abusos que sofreu, explicando como tudo se passava:

“Ele simplesmente despia-nos, colocava-nos em cima da cama, e dava uma rápida, rápida, muito rápida massagem. Era bastante desconfortável e muito errado” afirmou.

Quando a jornalista o questionou sobre como é que se sentia, agora, sobre a sucedido, Le Tessier respondeu que sabe que a situação foi muito errada, especialmente por ser um rapaz tão jovem. Acrescentou ainda que, como via toda a gente a submeter-se ao mesmo, pensou “Ok, será isto normal? Bem, claramente que não o era”. O jogador acha que, ao ter falado, pode também ter incentivado outras vítimas de abusos a contarem os seus caos. Aliás, no seu twitter oficial, respondeu a um comentário de um fã, afirmando que espera que a sua decisão de tornar público o acontecimento ajude outros a falar:

Matt veio ainda afirmar que embora saiba que não é normal um treinador massajar os seus alunos nus, nunca se sentiu violado:

“Só para que conste. Eu nunca me senti como se tivesse sido abusado. E continuo sem sentir. Por favor não sintam pena de mim, eu estou bem. Apenas contei o que tinha acontecido.”

O ex-internacional agradeceu ainda pelos vários comentários de apoio que tem recebido, afirmando que, mesmo assim, foi um dos casos de sorte:

“Obrigada a todos pelos comentários de carinho, mas eu fui um dos sortudos. Muitos outros passaram por situações bem piores que a minha. Eles sim são os corajosos.”

O treinador, Bob Higgins, ainda não comentou a acusação.