Uma explosão perto da catedral cristã copta de São Marcos, no bairro de Abbasiyado, no Cairo fez, até ao momento, 25 mortos e 35 feridos.
A explosão ocorreu por volta das 10 horas da manhã deste domingo numa capela adjacente à catedral, avança a televisão estatal egípcia, citada pela Reuters, mas a causa da explosão ainda não foi apurada.

Os cristãos coptas do Egito representam cerca de 10% da população do país.

O presidente do Egito declarou, entretanto, três dias de luto nacional. “O terrorismo está contra a pátria dos cristãos e muçulmanos, mas o Egito vai fortalecer-se, como de costume”, afirmou Abelfatah al Sisi num comunicado divulgado pela agência oficial egípcia MENA.

Al Sisi qualificou o atentado como um “ato traidor” e disse que se junta aos atentados de há dois dias, junto às pirâmides de Gizé, em que morreram seis polícias, e às “operações heroicas” levadas a cabo pelo Exército na península de Sinai como mais um capítulo da guerra contra o terrorismo.