O papa Francisco apelou, na manhã deste domingo, à paz em Alepo, na Síria, dizendo que não se pode aceitar que tudo seja negado pela guerra.

“Em cada dia estou perto das pessoas de Alepo, sobretudo através da oração”, disse o papa por ocasião da tradicional oração do ângelus, perante milhares de fiéis reunidos na Praça de S. Pedro.

“Não nos devemos esquecer de que Alepo é uma cidade, que vivem lá pessoas, famílias, crianças, idosos, pessoas doentes. Infelizmente habituámo-nos à guerra, à destruição, mas não devemos esquecer que a Síria é um país cheio de história, de cultura, de fé. Não podemos aceitar que tudo seja negado pela guerra”.

“Eu lanço um apelo a todos para que se faça uma escolha civilizacional: não à destruição, sim à paz, sim às pessoas de Alepo e da Síria”, concluiu.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Da janela do palácio apostólico do Vaticano o papa também condenou os recentes atentados terroristas na Turquia e no Egito e disse que perante a violência a resposta é a unidade em torno dos valores humanos e civilizacionais.

Francisco pediu aos peregrinos presentes na Praça para que rezem pelas vítimas de ataques terroristas das últimas horas.