O ex-presidente do INEM Luís Cunha Ribeiro, detido na terça-feira por suspeitas de corrupção em negócios do sangue, também terá beneficiado duas empresas do Norte na compra de computadores, adianta o Público.

Segundo o jornal, as autoridades acreditam que Cunha Ribeiro terá recebido contrapartidas para beneficiar duas empresas em contratos de aquisição de equipamento informático para o INEM. Em causa estão valores na ordem das dezenas de milhares de euros.

Cunha Ribeiro, ao chegar ao INEM, lançou uma reestruturação de todo o material informático, que na altura considerava obsoleto. As duas empresas do Norte são detidas pelo mesmo homem, que será amigo de Cunha Ribeiro.