Bruno de Carvalho

Federação confirma: Sporting tem 18 e não 22 títulos de campeão

975

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) confirma que o Sporting dispõe de 18 títulos de campeão nacional e não 22 como alegava ter. Bruno Carvalho fala em "cobardia" e "desrespeito pela verdade".

A FPF "demonstra a incompetência e a cobardia dos seus dirigentes", criticou Bruno de Carvalho

André Kosters/LUSA

Está oficialmente desfeita a confusão: o Sporting Clube de Portugal conta no seu palmarés com 18 títulos de campeão nacional e não 22 como tem reivindicado a estrutura leonina e o presidente do clube, Bruno de Carvalho.

O clube de Alvalade alegava considerava os títulos do Campeonato Portugal, uma prova criada em 1922 e que se jogou até 1938, o antecessor da Primeira Liga de Futebol. Com os quatro troféus conquistados durante esse período, e com os 18 campeonatos conquistados desde então, o Sporting garantia ter no seu Museu 22 títulos de campeão.

Ora, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) veio agora introduzir alguma clareza à discussão: de facto, o Campeonato de Portugal é o antecessor da Taça da Portugal. Logo, os troféus conquistados nessa prova não devem ser considerados títulos de campeão nacional.

Bruno de Carvalho, de resto, já reagiu à comunicação da FPF, acusando a Federação de desrespeitar a verdade e a história. No Facebook, o presidente do Sporting escreve que, com este gesto, a FPF “demonstra a incompetência e a cobardia dos seus dirigentes, que tudo defendem menos a verdade desportiva e o futebol”. E acrescenta:

O ano de 2016 é, depois do apito dourado, o período mais negro do futebol português e os seus atuais dirigentes máximos os grandes responsáveis. O tempo dos portugueses corajosos, inteligentes, justos e responsáveis já lá vai. Agora esses são só os cidadãos comuns, tendo ficado o dirigismo máximo desportivo entregue ao oposto, o que muito nos deve entristecer e envergonhar. Se acham que estas atitudes ficam sem resposta estão muito enganados, pois a verdade vem sempre ao de cima, mesmo que seja necessário escavar no esgoto até lá chegar. Somos 3,5 milhões de Sportinguistas, que amam uma Instituição centenária, que merecem e exigem respeito”, pode ler-se.

Recorde-se que o Sporting publicou, num primeiro momento, o Almanaque do Sporting, da autoria do jornalista Rui Miguel Tovar, onde se podia ler que o clube de Alvalade só dispunha de 18 títulos de campeão nacional. Esta informação foi confirmada pelo próprio Rui Miguel Tovar em plena apresentação do Almanaque.

Confrontado com este facto, o Sporting decidiu publicar uma nova versão do Almanaque com uma atualização do número de títulos. O livro, desta vez, não contou com a assinatura de Rui Miguel Tovar, porque o jornalista não concordou com aquilo que considerava ser uma tentativa de “revisionismo” do clube leonino. “A notícia é verdadeira. Como não alinho neste revisionismo, abdico do nome, prefácio e agradecimentos, nesta segunda edição. Abraço”, esclareceu então o jornalista.

Bruno Carvalho, por sua vez, continuou a pedir o 23º título. “Quero o 23º título de campeão nacional. É por direito próprio e por factos que a história documenta que temos 22 títulos nacionais de futebol conquistados. O futebol não começa, por decreto e para outros, por uma data escolhida porque dá jeito ou porque lhes convém”, defendeu então o presidente leonino.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)