O Presidente filipino, Rodrigo Duterte, mantém um índice de aprovação elevado, seis meses depois de tomar posse do cargo, um período marcado pela sua campanha brutal contra a droga, segundo uma sondagem publicada esta sexta-feira pela imprensa local.

A sondagem da Social Weather Stations (SWS) dá ao Presidente 63% de aprovação à sua gestão, um ponto menos do que quando tomou posse em junho, mas ainda dentro do que a consultora classifica como “muito bom”.

O estudo revela uma queda de valorização de 11 pontos em Mindanao, a ilha do sul da qual é oriundo Duterte, mas onde o Presidente mantém a sua melhor nota, com um índice “excelente” do 74%.

A descida foi compensada pela melhoria em Manila — de 58 para 59% – e no resto da ilha de Luzón, a norte do arquipélago, de onde passou de uma aprovação de 57% para 60%, segundo a sondagem citada pelo diário The Inquirer.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A sondagem foi realizada entre 3 e 6 de dezembro, seis meses depois de Duterte ter tomado posse do cargo e iniciado a sua violenta campanha contra as drogas, criticada por grupos de defesa dos direitos humanos, pela ONU e União Europeia, entre outros.

Esta campanha causou cerca de 5.900 mortos, 4.000 dos quais em execuções extrajudiciais depois de que Duterte instou em repetidas ocasiões tanto polícias como cidadãos a matar a os drogados e traficantes que conheçam.