Se a condução autónoma ainda é vista como uma solução mais ligada às marcas premium, e a modelos fora do alcance da maioria das bolsas, o maior fabricante norte-americano quer alterar, rapidamente, esse paradigma.

Pela voz da sua CEO, Mary Barra, a General Motors (GM) fez saber que será o primeiro construtor a produzir de forma massiva automóveis autónomos, e que já em Janeiro começarão a sair da sua fábrica do Michigan as primeiras unidades de testes do eléctrico Chevrolet Bolt dotadas desta tecnologia.

Esta versão autónoma do “irmão gémeo” do europeu Opel Ampera-e, que anuncia mais de 500 km de autonomia e iniciará muito em breve a sua comercialização em Portugal, começará desde logo a ser testada na via pública nas imediações do Centro Técnico da GM em Detroit, em condições de condução de Inverno e sobre estradas geladas ou cobertas de neve. Estando prometido que a frota será bastante mais numerosa do que as 40 unidades do Bolt autónomo que há já algum tempo circulam na Califórnia, também em testes de desenvolvimento.