A REN (Redes Enerégitcas Nacionais) anunciou a compra de uma participação na empresa que gera um dos principais gasodutos do Chile. O investimento de 180 milhões de dólares (cerca de 172 milhões de euros) passa pela compra de 42,5% da Electrogas à Enel Generación Chile.

A Electrogás opera um gasoduto de 165,5 quilómetros na zona central do Chile que liga o terminal de regaseificação de Quintero a Santiago do Chile, a capital, e a Valparaíso, um dos maiores portos do país.

Esta transação constitui o maior passo no processo de internacionalização da empresa gerida por Rodrigo Costa. Em comunicado, a REN fala em “marco importante na internacionalização” e remete para os objetivos fixados no plano estratégico para 2015/2018. Um dos objetivos de médio e longo prazo fixado passa pela aquisição de “uma participação relevante num ativo enquadrado num setor onde detém ampla experiência e num país com uma economia estável e competitiva”.

A REN é responsável pela exploração do gasoduto português, que recebe gás da Argélia via Espanha, e pelo terminal de Gás Natural Liquefeito de Sines.