O irmão de Anis Amri, suspeito do ataque ao mercado de Berlim, diz que a família está em choque com a alegada responsabilidade do tunisino no atentado.

Abdelkader Amri, que vive com a mãe e outro irmão na cidade rural de Oueslatia, no interior da Tunísia, apelou para que o suspeito se entregue às autoridades, realçando que merece ser castigado.

“Não posso acreditar que tenha cometido o crime. Se é culpado, merece o castigo. Peço que se entregue”, afirmou Abdelkader Amri, realçando que toda a família está “chocada” com o ataque que matou 12 pessoas e feriu 48 no mercado de Natal: “Quando a polícia foi à nossa casa e interpelou a minha mãe ficámos chocados ao saber que era o Anis. Estamos chocados, nós e todos os cidadãos tunisinos”.

O outro irmão do suspeito, Walid Amri, relembrou, entretanto, à Sky News Arabia, que quando Anis saiu da Tunísia era uma “pessoa normal” que não bebia álcool e nem sequer rezava. “Não tinha crenças religiosas. O meu pai, o meu irmão e eu costumávamos rezar e ele não”, disse.