Georgios Kirikos Panayiotou, mais conhecido como George Michael, morreu no dia de Natal, 25 de Dezembro, aos 53 anos de idade. O cantor foi encontrado morto em sua casa devido a um “problema cardíaco”.

Decidimos compilar 7 dos seus vários projetos musicais, bem como as suas mais icónicas frases, ao longo da carreira do homem que, quando foi convidado para ser júri no X Factor, recusou por não querer participar na “parte cruel” que isso envolveria.

Wake Me Up Before You Go-Go

Antes de seguir pela carreira a solo, George Michael fez parte da banda Wham!, que chegou no início dos anos 80. O seu primeiro disco teve como título Fantastic, porém, o grande sucesso surge apenas com o segundo disco, Make It Big, que conta com um dos êxitos que, ainda hoje, os mais novos conhecem: Wake Me Up Before You Go-Go.

Freedom

Quando abandonou os Wham!, George Michael iniciou uma carreira a solo que incluiu o disco “Listen Without Prejudice Vol. 1″, um êxito de vendas em 1990. Este disco foi o seu segundo trabalho a solo e inclui outra das grandes músicas que o tornaram imortal: Freedom.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Faith

Alguns anos antes, em 1987, George Michael tinha lançado o seu primeiro álbum, Faith. Este trabalho foi produzido, escrito e realizado apenas pelo cantor britânico, que conseguiu ganhar quatro discos de platina no Reino Unido.

Outside

Foi desde 1998 que as maiores polémicas relacionadas à vida do cantor começaram a emergir, nomeadamente sobre a sua homossexualidade. No entanto, a música Outside faz com que o cantor fale a abertamente sobre o tema e confirme a sua relação com Kenny Goss. Foi depois do episódio em que George Michael foi apanhado a ter sexo com outro homem numa casa de banho pública.

Freeek

No início dos anos 2000 – 2002 e 2004 -, George Michael viria a trabalhar no seu quarto e último álbum realizado no estúdio Patience. Este trabalho custou-lhe o título de “melhor regresso do ano“, depois de o cantor ter estado tantos anos parado. Neste regresso promissor, músicas como “Freeek” ou “Shoot the Dog” foram êxitos por todo o lado.

Flawless (Go To The City)

2008 foi o ano em que os temas de George Michael foram, pela última vez, apresentados no Top 10 do Reino Unido, com o tema “Flawless (Go To The City)” e “Amazing”. Foi também neste ano que o cantor ameaçou deixar a carreira. Porém, três anos mais tarde decidiu retomá-la.

Last Christmas

Claro está que um dos maiores êxitos tinha que ficar para o fim. Quem não conhece a música Last Christmas?

Frases mais icónicas do cantor, ao longo da sua carreira

1993: Sobre a indústria da música

Eu não sou demasiado importante para me sentar à mesa com pessoas de marketing, mas eu pago ao meu gerente para fazer isso. Se não for assim, não é respeitado.”

2004: Reflexão sobre a sua detenção nos Estados Unidos, seis anos antes:

A coisa mais assustadora que aconteceu foi que eu fui fotografado sem T-shirt e eu estava gordo. Vocês conseguem imaginar pior coisa do que ser gordo e gay?

2004: Sobre a cultura e envelhecimento das celebridades:

“À medida que vamos envelhecendo, tornam-nos mais seletivos. A maior parte das celebridades aborrece-me de morte.”

2004: Sobre a sua música Flawless, dedicada a homossexuais:

“Já estava na hora de fazer uma música para os meninos, não é? Penso que vão haver pessoas a dançar em volta das suas malas, com esta música.”

2007: Sobre o seu comportamento:

“Eu finalmente percebi que uma das razões pelas quais a minha vida tem sido tão auto-destrutiva é que eu nunca me senti como se o meu talento me deixasse ir ao fundo”.

2008: Quando prometeu que não iriam haver mais escândalos na sua visita aos EUA:

“Eu realmente não acho. [que vá fazer escândalos] Já estou sem ideias.”

2011: Porque não quis ser júri no programa Fator X:

“Eu não conseguiria fazer a parte cruel”

2011: Sobre os danos que as suas polémicas podem ter causado ao público:

“Um dos grandes problemas que senti, quando me deixei ir a baixo, é que penso que deixei ir a baixo outros jovens gays também. O meu comportamento significou que estes jovens sofreram de abusos ou ouviram linguagem homofóbica, que é legal neste país.

2014: Reflexão sobre a sua carreira:

“A fama depois da Wham! levou-me quase à loucura”