Barack Obama poderia continuar na Presidência dos EUA, com um terceiro mandato, se a lei o permitisse. Quem afirma é o próprio, numa entrevista dada ao “The Axe Files”, um programa em podcast produzido pelo Instituto de Política da Universidade de Chicago em parceria com a CNN e publicado pela mesma estação. “Eu acredito nesta visão porque estou confiante de que se tivesse concorrido de novo [às presidenciais] poderia ter mobilizado a maioria do povo americano”, começou por afirmar Obama.

O ainda Presidente norte-americano foi eleito para o cargo, pela primeira vez, em 2008, e obteve um segundo mandato em 2012. A lei não permite uma nova recandidatura. Durante a entrevista, o ainda presidente norte-americano comentou o fracasso eleitoral do partido Democrata e justificou-o com o facto da campanha eleitoral não ter tido o impacto emocional pretendido nos eleitores, bem como ter ficado manchada por situações comprometedoras para a candidata Hillary Clinton.

Obama refere ainda que a campanha política não deve ser marcada e cingida somente aos aspetos políticos, mas sim, também à comunidade que envolve os cidadãos. “Isso significa que nos devemos preocupar também com os cidadãos, conselhos estaduais ou conselhos escolares e câmaras municipais”, afirma à CNN.

As presidenciais deste ano não foram ganhas com maioria absoluta. Embora Clinton tenha batido Trump com quase 2,9 milhões de votos populares, a vitória foi dada ao candidato republicano, que conseguiu mais votos eleitorais.

A fechar, Obama comentou, ainda, que não se revê nas opiniões de quem diz que a vitória de Trump significa o fim da esperança. “O que acredito, sim, é que a cultura mudou realmente mas a maioria [das pessoas] continua a acreditar na ideia de uma América que é tolerante, diversa, aberta e cheia de energia e otimismo”, afirmou o Presidente dos EUA que irá transmitir o cargo a Donald Trump no final de janeiro.