Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Uma esponja do banho, um preservativo e uma embalagem de mostarda. A julgar pelas comparações feitas a alguns vestidos, o ano de 2016 foi feito de escolhas que, ao lado da omelete de Rihanna, foram autênticos desastres. Celebridades improváveis chegaram à lista das mais mal vestidas em forma de memes, piadas e más comparações pelas silhuetas excêntricas ou pelos cortes demasiado desproporcionais. Surpreendemente, Beyoncé lidera a lista dos piores coordenados do ano depois de se vestir de anjo (com direito a asas) na cerimónia dos MTV Video Music Awards. A somar ao vestido látex Givenchy, usado na Met Gala, resta perguntar o que passou pela cabeça da cantora em 2016.

Quem também deve despedir o seu stylist pessoal já em 2017 é a cantora Rita Ora, sobretudo depois de surgir vestida por Marc Jacobs numa das passadeiras vermelhas mais mediáticas do ano. Já na Met Gala, a cantora foi fotografada com um vestido de penas desenhado pela criadora Vera Wang e foi de imediato comparada a um espanador de pó. Heidi Klum, em Marchesa, deve seguir o mesmo exemplo depois de adquirir o estatuto de loofah (esponja do banho) na 88ª cerimónia dos Óscares.

Entre críticas e comparações mediáticas, reunimos as celebridades que foram diretamente para a lista das mais mal vestidas do ano e precisam de pedir conselhos à atriz Blake Lively. Em fotogaleria, fique a par dos vestidos (ah, e do fato de Jess Glynne) que marcaram o ano pela negativa.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR