As lojas Phone House disponibilizaram, esta semana, um novo serviço: o aluguer de smartphones. Através desta modalidade o cliente poderá ter um telemóvel topo de gama a um preço mais baixo e, no final do contrato, trocar por outro modelo ou marca.

O aluguer funciona através de contrato (de 13 ou 25 meses) em que o cliente paga uma mensalidade correspondente ao smartphone em questão. Se, no final dos respetivos meses, optar por ficar com o telemóvel alugado, acresce um valor extra na última mensalidade mas é garantido que o preço total é inferior ao preço de venda do equipamento.

Até 31 de janeiro de 2017 os modelos disponíveis são apenas os dois topos de gama da Apple (iPhone 7 e 7 Plus) e da Samsung (Galaxy S7 e S7 Edge) mas, segundo declarações prestadas pela Phone House ao Observador, “não implica que futuramente não se juntem outras marcas e modelos à campanha”, existindo assim a possibilidade de smartphones de gama média alta (por exemplo, o Huawei Nova) fazerem parte da oferta de aluguer.

Ao terminar o contrato, de 13 ou 25 meses, caso o cliente opte por trocar o smartphone por outro modelo ou marca, pode entregar o telemóvel alugado e trocar diretamente por outro desde que este se encontre em boas condições de uso. Para que a loja aceite a troca o smartphone não pode apresentar sinais externos de maus tratos e tem de estar a funcionar em plenas condições.

Por exemplo, vamos supor que quer alugar um iPhone 7 de 32GB:

  1. Solicita a aprovação do crédito em loja;
  2. Recebe o iPhone 7 de 32GB e fica com o encargo de pagar 28,70 euros/mês ( 25 meses) ou 47,42 euros/mês (13 meses);
  3. No final do contrato o cliente tem de pagar uma prestação de 210 euros (13º mês) ou de 90 euros (25º mês);
  4. Ao devolver o iPhone em bom estado a loja garante que, na entrega após 12 meses, o valor mínimo da retoma será de 210 euros ou então de 90 euros após 24 meses;
  5. No 12º ou 24º mês o cliente recebe um novo topo de gama com uma nova mensalidade a ser definida no momento da renovação do contrato.