Um tribunal finlandês condenou a dez anos de prisão o antigo chefe do departamento antidrogas de Helsínquia, Jari Aarnio, por tráfico de drogas e outros crimes. O ex-polícia ajudou um grupo de traficantes a importar quase 800 quilos de haxixe desde os Países Baixos até à Finlândia,em 2011 e 2012, conta a BBC.

Jari Aarnio, de 59 anos, foi considerado culpado de cinco crimes relacionados com drogas e 17 outros crimes, entre eles a tentativa de incriminar um homem inocente, alegando que seria este o ‘chefe’ por detrás do tráfico. Também o cúmplice do ex-polícia (descrito como sendo um criminoso local) foi condenado a dez anos de prisão.

Jari Aarnio trabalhou 30 anos no departamento antidrogas e foi preso em 2013, tendo agora sido condenado a dez anos de prisão. O ex-polícia nega todas as acusações, afirmando que todas as suas ações foram legais e realizadas como forma de policiamento. Também em setembro o polícia tinha sido condenado a outros três anos de prisão, por fraude.

Os advogados informaram que Jari Aarnio irá recorrer da sentença do tribunal.