O português Paulo Gonçalves (Honda) classificou como “positiva” a sua estreia no Dakar2017, com o terceiro lugar em motas ao longo de 39 quilómetros entre o Paraguai e a Argentina. “Dia positivo, o Dakar2017 arrancou esta terça-feira com uma curta ‘especial’ de apenas 39 quilómetros. Consegui o terceiro melhor tempo, muito tranquilo. O verdadeiro Dakar ainda está para começar e aí será muito importante manter um bom ritmo”, disse.

Paulo Gonçalves não esqueceu o objetivo primordial de “vencer”: “Vamos continuar a trabalhar para sair desta edição com o objetivo cumprido”, foram as declarações divulgadas pela sua assessoria de imprensa.

A prova arrancou de Assunção, capital do Paraguai, país que assim se estreia na competição, com uma etapa inicial de apenas 39 quilómetros cronometrados, concluídos em Resistencia, já na Argentina. O motociclista francês Xavier de Soultrait (Yamaha) foi o mais rápido, mas exagerou na velocidade e acabou por ser desclassificado, com a vitória a ser atribuída ao espanhol Juan Pedrero (Sherco TVS). Os comissários da prova consideram que Soultrait não respeitou o limite de velocidade, pelo que foi penalizado e caiu para 10.º da geral, a 58 segundos de Pedrero.

A etapa teve um total de 454 quilómetros, mas apenas 39 valeram para se tirar tempos, com Pedrero a registar 28.22 minutos, menos 12 segundos do que o norte-americano Ricky Brabec (Honda) e 26 do que Paulo Gonçalves.

Na terça-feira, disputa-se a primeira etapa, entre Resistência e San Miguel de Tucumán, com um total de 803 quilómetros, dos quais 275 cronometrados.