Pelo menos 43 pessoas morreram depois de um carro ter explodido na cidade de Azaz, no norte da Síria, dominada pelas forças rebeldes, revelou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos. Entre as vítimas mortais encontram-se seis rebeldes.

De acordo com a BBC, o atentado aconteceu perto de um tribunal, a apenas sete quilómetros da fronteira com a Turquia. Alguns relatos falam num total de 60 mortos e muitos feridos, números que ainda não foram confirmados oficialmente.

As equipas de socorro já se encontram no local. A explosão causou ainda diversos estragos materiais.

A explosão em Azaz, que tem sido alvo de ataques por parte do Estado Islâmico, acontece durante um período de cessar-fogo na Síria, acordado entre o governo de Bashar al-Assad e os rebeldes. O cessar-fogo, que engloba todo o território sírio, entrou em vigor no passado dia 30 de novembro. As tréguas excluem os dois principais grupos jihadistas na Síria — o Jabhat Fateh al-Sham (a antiga frente Frente al-Nusra) e o auto-denominado Estado Islâmico.

Na quinta-feira, um carro armadilhado provocou também a morte de 15 pessoas e 35 feridos em Yabla, perto da cidade de Latakia. A explosão aconteceu nas imediações do estádio municipal Al Baladi,