Numa breve nota enviada pelo CDS às redações, a líder do partido Assunção Cristas fala no “papel único” de Soares “na definição do Portugal democrático e europeu”. Mas também fala nas diferenças políticas, não esquecendo, porém, o “papel fundador” do socialista na democracia portuguesa.

Em muitas alturas o CDS teve grandes divergências políticas com o Dr. Mário Soares, mas não esquecemos o seu papel fundador no Portugal Democrático, especialmente no difícil período revolucionário em que se opôs à hegemonia política e totalitária – e em que, tendo vencido, ajudou a democracia a vencer e a ser consolidada em Portugal.”

A líder centrista apresenta em nome do CDS “sentidas condolências à família e aos amigos do Dr. Mário Soares”.