A mítica lenda de Robin Hood – Robin dos Bosques -, que nos faz viajar até ao século XIII, conta que ele e o seus homens viviam escondidos na floresta de Sherwood, no condado de Nottingham, Inglaterra. Já em pleno século XXI, os 423 hectares que a constituem encontram-se ameaçados por uma multinacional química, a Ineos, que conseguiu autorização, por parte do Governo, para explorar parte do terreno e do subsolo com o objetivo de extrair gás de xisto através da perfuração, conta o El Español.

Segundo um documento oficial, a exploração vai ter lugar a apenas 200 metros de um carvalho com cerca de mil anos e que, segundo a lenda, servia de abrigo a Robin dos Bosques. Esta notícia não agradou a muita gente, sobretudo aos ecologistas, com muitos a manifestaram o seu desagrado em relação à intervenção da empresa química.

“Não há lugar mais icónico para a história de Inglaterra do que a floresta de Sherwood, a casa de Robin Wood”, admite Guy Shruble, ativista da associação Friends of The Earth – Amigos da Terra -, ao El Español. O ativista demonstra a sua enorme preocupação por este lugar, onde habitam espécies protegidas e árvores centenárias e revela que ainda tem esperança que o Governo possa “voltar atrás e rescindir essa licença”. A organização ambientalista decidiu levar a cabo uma petição, que reúne, até à data, cerca de 38 mil assinaturas, com o objetivo de impedir as licenças para a exploração, alegando perigo de atividade sísmica e fatores ambientais.

Já um comunicado, enviado pela Ineos àquele jornal espanhol, reconhece que realmente existe uma autorização para as explorações irem avante. Quando questionada acerca da preservação das espécies, a empresa assegura “que todos os protocolos vão ser tidos em conta para a sua salvaguarda”. No entanto, afirma que é “necessário encontrar alternativas ecológicas”, salientando ainda o “grande potencial do Reino Unido para reservas naturais”.

Segundo o The Guardian, a multinacional Ineos, fundada por Jim Ratcliffe e com mais de 17 mil empregados em todo o mundo, não esclareceu quando que irá ser iniciado o processo da exploração.