A futura praça que a Câmara Municipal de Matosinhos vai construir no centro da cidade deverá homenagear o ex-presidente Guilherme Pinto. A proposta foi apresentada esta quinta-feira pelo novo presidente da autarquia, Eduardo Pinheiro, quatro dias após a morte do autarca.

A proposta agora apresentada terá ainda de ser aprovada, segundo explicou Eduardo Pinheiro, pela Comissão de Toponímia e pela União de Freguesias de Matosinhos e Leça da Palmeira, mas conta, desde já, com o apoio de todas as forças políticas representadas no executivo municipal.

A futura Praça Guilherme Pinto fica situada no terreno delimitado pelas ruas de Sousa Aroso, Brito e Cunha e D. João I, em Matosinhos-Sul. Orçada em quase meio milhão de euros, a futura praça contará ainda com um Monumento ao Operário Conserveiro, da autoria do escultor Rui Anahory. “Será a grande praça que Matosinhos nunca teve e que, doravante, poderá ser um local privilegiado de exercício da cidadania”, disse Guilherme Pinto, quando anunciou a renuncia do mandato, a 6 de janeiro.

Na reunião extraordinária, o executivo aprovou por unanimidade a delegação das competências da câmara municipal no presidente Eduardo Pinheiro, bem como a sua designação para a presidência das empresas municipais Matosinhos Habit e Matosinhos Sport. Para a Assembleia Intermunicipal da Lipor, em substituição de Guilherme Pinto, foi aprovado o nome do vereador Fernando Rocha.

Guilherme Pinto morreu na madrugada de domingo, “em casa, junto da família e de modo tranquilo”, após mais de dois anos de luta contra o cancro, referia o comunicado da autarquia.