A cimeira entre Portugal e Espanha, que se realiza em maio, pretende reforçar a cooperação transfronteiriça, para que a fronteira entre os dois países “seja o mais permeável possível”, disse o secretário de Estado para a União Europeia espanhol. “A cooperação transfronteiriça é já um êxito, mas queremos examinar que mais podemos fazer. Ainda há coisas para fazer para que já não haja fronteira, para que seja uma fronteira o mais permeável possível, com uma maior cooperação, a todos os níveis, entre Espanha e Portugal, entre os espanhóis e os portugueses”, afirmou à Lusa Jorge Toledo, no final de uma reunião com a secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Margarida Marques.

Em novembro passado, o primeiro-ministro português, António Costa, e o chefe do Governo espanhol, Mariano Rajoy, decidiram retomar as cimeiras bilaterais no “início da primavera” de 2017, depois de não ter sido possível organizar essa reunião em 2016 devido à falta de um Governo estável em Espanha. Os dois governantes acordaram, então, que o tema da cimeira será o reforço da cooperação transfronteiriça.

A preparação da reunião bilateral foi um dos assuntos hoje abordados durante o encontro entre os secretários de Estado responsáveis pelos temas europeus dos dois países. O governante espanhol registou os avanços, nos últimos anos, na cooperação bilateral, nomeadamente nas autoestradas, nas ligações elétricas e nos caminhos-de-ferro, mas assinalou que “é sempre possível melhorar, nomeadamente no âmbito da educação, da saúde e das interconexões elétricas”.

Portugal e Espanha batem-se pela melhoria das interligações energéticas, nomeadamente com França, para alcançar o resto da Europa. “Para ter uma boa interconexão elétrica entre Espanha e Portugal, para aproveitar as nossas sinergias de energias renováveis, precisamos de uma boa interconexão com o resto da Europa e, por isso, conjuntamente, trabalhamos para ter uma melhor interconexão do outro lado dos Pirenéus, de forma a podermos aproveitar bem as nossas sinergias”, disse o secretário de Estado espanhol.

Sobre o encontro de hoje, a secretária de Estado portuguesa afirmou que os dois governos notaram “os progressos que têm sido feitos, nomeadamente na cooperação económica e a interpenetração entre as empresas do lado português e do lado espanhol”.

Cabe agora a Portugal acolher a realização da cimeira bilateral, que terá uma originalidade: a reunião começa em território espanhol, com uma curta descida do Douro internacional. O encontro está previsto para maio, mas ainda sem datas concretas. A última reunião bilateral realizou-se em 2015, em Baiona, cidade da Comunidade Autónoma da Galiza. Na receção aos reis de Espanha, em novembro passado, o primeiro-ministro, António Costa, afirmou que a cooperação transfronteiriça é uma das prioridades de Portugal nos próximos anos, com Felipe VI a enaltecer as relações entre os dois países.