Já são seis os jogadores ou ex-jogadores que estão a ser investigados, ou já foram condenados, por fraude fiscal: Messi, Neymar, Mascherano, Adriano Correia, Eto’o e Alexis. Quase metade da melhor equipa que o Barcelona teve está metida em problemas fiscais, dá conta o El Español.

Se, por um lado, uns já foram condenados, outros estão ainda a ser investigados. Aliás, a investigação dos casos de corrupção do FC Barcelona tem vindo a decorrer ao mesmo tempo que a equipa vai ganhando os seus títulos. O último a admitir a fraude foi Alexis Sanchez, que joga atualmente no Arsenal, mas que estava no clube em 2011-2014. A sua fraude foi de 983,443 mil euros. O jogador admitiu que não declarava os seus direitos de imagem e terá que devolver os milhões que arrecadou.

No total, são cerca de 20,3 milhões de euros em fraude de atuais e antigos jogadores do clube, fora os 13,5 milhões que o próprio Barcelona defraudou com Neymar. Dois jogadores já foram condenados, com 33 meses de prisão (divididos entre os dois) e quase 3 milhões de euros em multa. Outros, estão ainda à espera da resolução judicial.

Messi e Mascherano são os dois jogadores que já têm a sua sentença. Para eles, espera-lhes uma pena de prisão suspensa. Para Messi, são 21 meses e uma multa de dois milhões de euros, para Mascherano, um ano de prisão mais a multa de 815 mil euros. Mas a lista não acaba nos jogadores condenados. Samuel Eto’o, que está atualmente numa equipa turca, poderá ser condenado a 10 anos de prisão e 14 milhões em multa, sendo o jogador com a multa mais pesada, até então.

Outro jogador, que também está numa equipa turca, é Adriano Correia, que está acusado de defraudar 646,000 milhões de euros. O caso de Neymar é um pouco diferente, sendo um dos casos com mais problemas legais, levando consigo também o presidente Sandro Rossell e o antigo Bartomeu. O próprio clube teve dois crimes fiscais e pagou 5 milhões em multa, mais os 13,5 milhões pela assinatura de Neymar.

Mas outros nomes foram também investigados e faziam parte da lista de possíveis fraudes fiscais: Iniesta, Piqué, Xavi Hernández e David Villa, Xavi Alonso, Dani Alves, Gabi Milito ou Iker Casillas.