Rádio Observador

PSOE

Os barões do PSOE querem que Pedro Sánchez apoie Patxi López

O primeiro candidato a entrar no PSOE foi Pedro Sánchez, que convidou Patxi López a juntar-se ao projeto. Mas agora os barões críticos do partido preferem que Sánchez apoie Patxi.

A equipa mais próxima do ex-secretário geral madrileno afirma que vai analisar a situação e publicar uma decisão final dentro de uma semana

RAFA RIVAS/AFP/Getty Images

O primeiro candidato a entrar na corrida pela liderança do PSOE (o partido socialista espanhol) foi Pedro Sánchez, que convidou Patxi López a juntar-se ao projeto. Mas, agora, a maioria dos barões críticos do partido querem que Sánchez apoie Patxi, e estão a mostrar a sua posição quer em chamadas telefónicas, mensagens ou mesmo declarações públicas, dá conta o El Mundo.

A presidente das Ilhas Baleares, Francina Armengol, bem como os secretários-gerais do PSOE em Madrid, Sara Hernandez, Castilla e Leão, Luis Tudanca; do País Basco, Idoia Mendia, ou La Rioja, César Luena, estão a incitar, de várias maneiras, o ex-secretário geral a renunciar a sua candidatura.

Tendo e conta a polémica, a equipa mais próxima do ex-secretário geral madrileno afirma que vai analisar a situação e publicar uma decisão final dentro de uma semana, afirma o El Mundo. Até aqueles que sempre apoiaram a candidatura de Pedro Sánchez, num movimento contra Rajoy, estão a pedir que Sánchez renuncie às primárias e que, por sua vez, integre a equipa com Patxi a liderar.

O El mundo falou com vários barões do PSOE, que afirmam que estavam bastante otimistas sobre a resposta que o ex-secretário geral iria dar, afirmando que falaram com o mesmo e que não lhes parecia que houvesse qualquer tipo de “margem” para Pedro Sánchez fazer o contrário do que estava a ser pedido.

Segundo a crença dos críticos, o Patxi, enquanto candidato ao PSOE, é uma muito melhor opção para vencer como Presidente da Andaluzia contra Susana Diaz, que, afirmam, está com uma “imagem muito enfraquecida”. Mas a declaração mais clara veio de Francina Armengol, numa entrevista à Onda Cero, que afirmou que Sánchez já “não é a pessoa adequada” para liderar o partido, porque o PSOE “está a abrir uma nova etapa que terá que ter um novo líder”.

Luis Tudanca afirmou que, como não vê qualquer tipo de contronto entre Patxi e Sánchez, e como ambos partilham do mesmo projeto, não vê qualquer tipo de problema em que os dois enquadrem o mesmo projeto, mas com Patxi a liderar. Na mesma linha, Idoia Mendia afirmou que existe muito em comum entre os dois candidatos.

Segunda dá conta o El Español, Sánchez ainda não descartou a ideia de concorrer às primárias como líder do PSOE, porém, a resposta final será dada dentro de uma semana. E se, por um lado, há quem apoie Patxi, pois claro que existe uma tanta outra massa que continua a apoiar Sánchez.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)