O Presidente da República recebe na sexta-feira os representantes das quatro confederações patronais, a poucos dias de o parlamento poder chumbar a descida da Taxa Social Única (TSU) para os empregadores, após acordo em concertação social.

Marcelo Rebelo de Sousa recebe ainda na segunda-feira a central sindical UGT, que também subscreveu o acordo assinado pelos parceiros sociais em 22 de dezembro, adiantou à agência Lusa fonte da Presidente da República.

A presidência da República divulgou, esta quinta-feira, que Marcelo Rebelo de Sousa recebe em audiência conjunta, na sexta-feira, às 16h30, a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), a Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), a Confederação Empresarial de Portugal (CIP) e a Confederação do Turismo Português (CTP).

A redução da TSU dos empregadores em 1,75 pontos percentuais pode ser travada pela Assembleia da República a 25 de janeiro, quando serão debatidas as apreciações parlamentares de BE e PCP para evitar a sua entrada em vigor, em fevereiro.

O PSD também já anunciou que vai votar ao lado do PCP e do BE.

A redução da TSU dos empregadores em 1,75 pontos percentuais foi aprovada em sede de concertação social entre o Governo e os parceiros sociais — à exceção da CGTP — a par do aumento do Salário Mínimo Nacional de 530 para 557 euros, que já está em vigor.