Mais de 20 mil escuteiros vão participar no 23.º Acampamento Nacional (Acanac), entre 31 de julho e 06 de agosto, em Idanha-a-Nova, no distrito de Castelo Branco, disse esta sexta-feira à agência Lusa o chefe nacional. “Todas as regiões do país, continente e ilhas, vão estar representadas no 23.º acampamento nacional dos escuteiros que decorre este ano entre os dias 31 de julho e 6 de agosto, no Campo Nacional de Atividades Escutistas (CNAE), no Monte Trigo, em Idanha-a-Nova”, disse à agência Lusa Manuel Augusto Antunes.

O acampamento nacional dos escuteiros decorre apenas de cinco em cinco anos, sendo que, neste momento, estão já inscritos para participar no evento 17.150 escuteiros, número esse que deverá ultrapassar os 20 mil. Manuel Augusto Antunes explicou ainda que, do total de participantes, cerca de dois mil são voluntários que vão estar como dirigentes e animadores no acampamento.

“Durante uma semana vamos ter em Idanha-a-Nova uma cidade com 20 mil habitantes, onde existe hospital, abastecimento de água, dois supermercados e todos os serviços necessários”, sustentou. Este responsável sublinhou que as atividades desenvolvidas pelos escuteiros vão distribuir-se pelos concelhos de Idanha-a-Nova, Penamacor e Castelo Branco, sendo que este ano o encontro decorre sob o lema “Abraço ao Futuro”.

O 23.º Acanac irá contar também com a participação de escuteiros estrangeiros, nomeadamente oriundos dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), Europa, Estados Unidos da América (EUA) e Hong Kong, sendo que o período de inscrição para estes decorre durante os meses de março e de abril.