O Grande Auditório do Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa, recebe este sábado “Lawrence da Arábia”, primeiro filme do ciclo “Belém Cinema”, que vai exibir clássicos de forma regular.

O mote do ciclo organizado pelo CCB, em parceria com a Midas Filmes, é “Grande Auditório, Grande Ecrã, Grandes Clássicos”, o que significa que o cinema passa a estar de forma mais frequente na agenda daquela instituição, onde, até agora, eram exibidos filmes ocasionalmente.

O ciclo arranca este sábado com uma versão digital restaurada de “Lawrence da Arábia”, de David Lean, que conta a história do oficial britânico Thomas Edward Lawrence, um filme que se estreou em Portugal em novembro de 1963.

“São clássicos que marcaram, filmes destinados a toda a família (…) Estou convencido de que haverá muito público e que os clássicos irão continuar ao longo do ano”, disse à agência Lusa o presidente do CCB, Elísio Summavielle.

O presidente do CCB acredita que a falta de salas de cinema na zona de Belém — “houve em tempos o Restelo, que infelizmente já não existe” — poderá contribuir para o sucesso da iniciativa.

A 18 de março é exibido “O Leopardo”, de Luchino Visconti, que o presidente do CCB via “repetidamente enquanto universitário” e o “marcou muito”. “Também é uma cópia restaurada e com alguma mais-valia, porque vai ter mais 20 minutos do que as versões que nos habituámos a ver em Lisboa”, adiantou.

A 14 de abril, na Sexta-Feira Santa, será exibido “Os Dez Mandamentos”, de Cecil B. DeMille, “um grande clássico dos anos 1950, que marca a história do cinema”.

As sessões são sempre às 16h00 e têm intervalo.