As autoridades da Indonésia detiveram 17 pessoas à chegada ao país provenientes da Turquia, consideradas suspeitas de terem ajudado o grupo radical Estado Islâmico na Síria, informou, esta segunda-feira, a imprensa local. Os detidos, incluindo oito mulheres, foram intercetados no sábado no aeroporto de Jacarta por agentes de imigração e da unidade antiterroristas Densus 88, que os colocou sob custódia. “Ainda estão a ser investigados no (centro de detenção de) Kelapa Dua pela Densus 88”, disse o porta-voz da polícia, Awi Setiyono, ao diário The Jakarta Post.

O diretor-geral da Imigração, Agung Sampurno, disse que as detenções são uma medida de rotina para pessoas procedentes de zonas em conflito, embora segundo o jornal a medida não tenha sido aplicada a outros indonésios que viajavam no mesmo voo.

Nos últimos meses, a polícia indonésia reforçou a vigilância nos postos fronteiriços sobre pessoas que regressavam do Médio Oriente e já frustrou vários planos para cometer atentados no país.