Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Depois de a versão espanhola ter sido suspensa do site oficial da Casa Branca, precisamente um dia depois da tomada de posse de Donald Trump, agora é o próprio que garante que a situação vai ser resolvida. E a culpa, essa, atribuiu-a a um erro informático.

Além de reverter alguns acordos e projetos feitos no mandato de Barack Obama como foi o caso da eliminação do serviço de saúde Obamacare, Donald Trump parecia querer também eliminar ‘detalhes’, quando, no dia seguinte à sua tomada de posse no cargo de Presidente dos EUA, a versão de leitura do site oficial da Casa Branca em castelhano desapareceu, ficando apenas a versão original – o inglês.

Parece, no entanto, que tudo não passou de um erro informático e a garantia de que o problema ia ser resolvido partiu do porta-voz do agora Presidente empossado, Sean Spicer. O facto de a página de informações em castelhano ter estado encerrado não se deve a quaisquer motivos políticos, mas sim a erros informáticos estando já, inclusive, uma equipa de informáticos a trabalhar para resolver o mais rápido possível a situação.

Em conferência de imprensa, o porta-voz explicou, porém, que a página vai demorar a ser novamente colocada online, porque a estão a reconstruir “peça por peça para consegui-lo”. Sean Spicer afirmou ainda que há “muito trabalho para fazer na página web para assegurarmos de que estamos preparados para reunir a máxima informação possível o quanto antes”.

Apesar de ter sido agora esclarecida pela presidência americana, esta foi uma situação que causou muita polémica. O governo espanhol fez inclusive uma tomada de posição pública, através do ministro dos Negócios Estrangeiros, Alfonso Dastis, que considerou não ter sido uma boa ideia fazer desaparecer a versão castelhana. De referir que esta página de informações oficiais da Casa Branca na língua castelhana foi crida por Obama nos seus primeiros meses de mandato.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR