Depois de assumir, no ano passado, ter declarado valores de consumo inferiores aos reais para alguns dos seus modelos à venda no Japão, a Mitsubishi foi agora condenada ao pagamento de uma multa de quase 4 milhões de euros.

A entidade local que regula os direitos dos consumidores referiu, a propósito, que a marca dos três diamantes incorreu em publicidade enganosa ao publicar, nos seus catálogos e websites, valores erróneos relativos aos consumos de vários dos seus produtos.

A Mitsubishi afirmou que os seus produtos ofereciam um desempenho melhor do que aquilo que será na realidade para atrair os consumidores, restringindo a sua capacidade para tomar decisões de compra baseadas em factos”, declarou a agência governamental japonesa.

Pelo seu lado, a Mitsubishi confirmou ter recebido a multa e garantiu responder apropriadamente depois de analisado o processo.

Certo é que a marca prevê registar prejuízos no final do ano fiscal em curso, em parte devido aos custos decorrentes deste escândalo que eclodiu em Abril passado, e que acabou por obrigá-la a procurar auxílio financeiro junto da Nissan – que, no passado Outono, adquiriu por cerca de 2.000 milhões de euros uma posição que lhe assegura o controlo da, até então, sua rival.