Este sábado, 28 de janeiro, os Deolinda dão um concerto no Coliseu dos Recreios, em Lisboa. No sábado seguinte, 4 de fevereiro, tocam no Coliseu do Porto. Não é a primeira vez que o quarteto passa pelas principais salas das duas cidades mas é esta a celebração oficial de uma década de música. Deram o primeiro concerto em 2006, gravaram o primeiro tema, “Contado Ninguém Acredita”, no ano seguinte, e em 2008 editaram “Canção ao Lado”, o primeiro álbum. Depois foi juntar canções, concertos e fãs.

Com datas especiais surgem concertos especiais. Estes dois Coliseus terão, por isso, os temas mais conhecidos do grupo no alinhamento mas também terão espaço para surpresas, incluindo temas dos primeiros ensaios dos Deolinda. Dizia Luís José Martins há poucos dias: “Nos concertos que fomos construindo não dava para ter todas as canções. Muitas canções com caráter mais intimista foram ficando de lado, porque os concertos foram sempre ganhando uma dinâmica muito forte, sobretudo ao ar livre. Decidimos ir buscar algumas canções dessas e construir esse concerto com esse caráter mais intimista”, afirmou o guitarrista Luís José Martins.

Antes do concerto em Lisboa, pedimos aos quatro músicos que escolhessem fotos pouco (ou nada) vistas pelos fãs e que ilustrassem dez anos de carreira. Aqui estão elas (e na galeria acima), com os respectivos comentários:

Pedro da Silva Martins

“Deolinda e uma carrinha de backline, algures nos Estados Unidos, durante a nossa segunda tour americana. Fizemos muitas milhas nesta carrinha (até com direito a uma abordagem da polícia à filme de acção)”:

1

“A boneca Deolinda — criada pelo João Fazenda — tatuada no braço de um fã. Ao longos dos anos, temos sido mimados de muitas formas. Esta, porventura, será a mais definitiva e dolorosa. Sabemos que existem frases, retiradas das letras da Deolinda, tatuadas noutros corpos também”:

2

“Imagem do primeiro videoclip da Deolinda, realizado por Gonçalo Tocha (que realizou outros 3 videoclips da banda). Teve como cenário a Damaia, local onde muitas vezes a banda ensaiava. A canção era o ‘Fado Toninho’ e conta a história de um rufia, o Toninho, inspirado numa personagem real da rua do Pedro e do Luís, na Damaia. Sem saber da ‘inspiração’ o Toninho apareceu durante a rodagem, ouviu a canção e cumprimentou os músicos, no seu estilo gingão e cuspindo para o lado. Nunca soube da homenagem”:

3

“O primeiro de muitos concertos da Deolinda fora de portas, em Leuven, Bélgica. Fizemos a primeira parte da Teresa Salgueiro e subimos ao palco visivelmente nervosos. Aos poucos, as canções iam devolvendo confiança e o público reagindo. No final do concerto já não havia distinção entre um concerto em Portugal ou na Bélgica. Fomos celebrar o acontecimento para as ruas de Leuven e a festa acabou muito tarde (ou cedo, dependendo da perspectiva)”:

4

Luís José Martins

24 de Junho de 2006, Sítio do Cefalópode, no Bairro da Sé em Lisboa. “Foto tirada no nosso primeiro concerto (pelo Ricardo Antunes). A sala era pequena mas muito acolhedora e intimista, estava repleta de amigos e familiares. Estávamos ansiosos e expectantes pelas reacções às canções que para grande parte do público eram novidade. O concerto foi muito especial e inesquecível”:

5

Junho de 2015, São Tomé. “Foto (do Ângelo Lourenço) tirada num dia de descanso durante um passeio pela ilha. A chegada a São Tomé foi cheia de percalços, uma parte importante do nosso material não veio no voo (contrabaixo, roupa, etc.). O concerto teve de ser feito com baixo eléctrico, visto não haver nenhum contrabaixo na Ilha e com roupa emprestada pelo pessoal da embaixada. A recepção calorosa dos são tomenses e a beleza da ilha fizeram-nos esquecer os problemas e é um dos locais que nos ficou gravado no coração e onde ansiamos regressar”:

6

Ana Bacalhau

“A nossa primeira visita ao Brasil, em Junho de 2013, passou pela linda cidade de Olinda, cenário perfeito para o mundo colorido da Deolinda:”

7

“Em tour pelos EUA. Nós e a equipa que nos acompanha na estrada, num diner americano, aquando da nossa segunda digressão americana, entre Setembro e Outubro de 2012″:

8

“Em Janeiro de 2011, pisámos pela primeira vez os palcos dos Coliseus. Foi um momento especial no nosso percurso e ver fotos daquelas noites transporta-nos de imediato para a emoção desses dias”:

9

“Na Union Chapel, em Londres: tocámos nesta linda capela transformada em sala de concertos em 2012 para um público composto por portugueses e ingleses reunidos em torno das canções da Deolinda”:

10

“Em São Paulo, em 2013, quando tocámos no SESC Santana, encontrámos estas máscaras nos bastidores e não resistimos”:

11

“Pormenor do cenário de palco da primeira tour de Deolinda: durante a tour do ‘Canção Ao Lado’, entre 2008 e 2009, acompanhavam-nos em palco alguns objectos que ajudavam a ‘pintar’ o universo da Deolinda”

12

José Pedro Leitão

Rio de Janeiro, Junho de 2016. “Foto no Cristo Redentor. Tocámos na Praça XV, no sítio onde os Portugueses chegaram há cerca de 500 anos, numa festa típica dos santos populares que também são celebrados no Brasil”:

13

Atómio, Bruxelas, Maio de 2016. “Já tínhamos tocado em Bruxelas e na Bélgica algumas vezes, mas por incrível que pareça nunca tinha havido tempo para ver o Atómio. De noite, na viagem de regresso de um concerto para o hotel onde ficámos, fizemos um desvio e o Atómio é impressionante”:

14

Algures em Portugal, Julho 2011. “Este bolo com o número 50 serviu para comemorar o quinquagésimo concerto de uma fã da Deolinda que se chama Catarina Dias. Este bolo já está desactualizado, em Dezembro do ano passado a Catarina completou 100 concertos e dessa vez quem levou o bolo para a comemoração fomos nós”:

15

Deolinda ao vivo no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, a 28 de janeiro; no Coliseu do Porto a 4 de fevereiro; bilhetes entre os 15 e os 45 euros; início dos concertos às 21h30