O Governo vai apresentar em breve um novo programa, denominado Interface, que quer dar escala ao relacionamento entre universidades e empresas e que o primeiro-ministro, António Costa, considera a “chave” para o sucesso da revolução digital.

Intervindo esta segunda-feira, em Leiria, na apresentação do programa Indústria 4.0 — Economia Digital, António Costa anunciou que o programa Interface é desenvolvido em parceria entre os ministérios da Economia e da Ciência e Ensino Superior e pretende “dar escala àquilo que é óbvio fazer”.

Pôr em contacto empresas e universidades e politécnicos, conhecimento e necessidades, desenvolvimento através de oportunidades de investigação e desenvolver produtos a partir de investigações já concluídas”, disse o primeiro-ministro.

Para António Costa, “a chave” para o país ter sucesso naquilo que designou como “a primeira revolução industrial em que Portugal não parte em desvantagem” é, precisamente, a promoção da ligação entre universidades, politécnicos e o mundo empresarial.

De acordo com o chefe do Governo, trata-se de fazer a junção entre o saber produzido por universidades e politécnicos e as necessidades das empresas, mas também que estas possam suscitar “novas questões” às instituições de ensino superior, que resultem em novos produtos e novos serviços, nascidos a partir do conhecimento ali produzido.