Uma universidade inglesa vai ter de pagar uma multa de 460.000 euros depois de colocar em risco a vida de dois alunos, que consumiram uma dose excessiva de café no âmbito de um projeto científico.

Em março de 2015 dois alunos de Ciências do Desporto, Alex Rosetto e Luke Parkin, da Universidade de Northumbria, em Newcastle, no Reino Unido, aceitaram participar numa investigação científica da universidade para estudar os efeitos da cafeína na prática do exercício físico.

No entanto, a experiência correu mal e um erro de cálculo levou ao internamento dos dois alunos nas urgências do hospital com uma sobre dose de cafeína. Os responsáveis pelo estudo decidiram medir a dose de café pela calculadora do seu telemóvel e enganaram-se a digitar as décimas. Resultado: os alunos consumiram uma dose equivalente a 300 chávenas de café. Alex bebeu 30,7 gramas de cafeína e Luke, 32 gramas, quando a dose ingerida deveria ter sido apenas 0,3 gramas. Um dos estudantes esteve internado durante dois dias devido a uma “reação que pôs em perigo a sua vida” e que o fez perder 10 quilos, conta o fiscal Adam Farrer à ABC.

O tribunal britânico condenou, agora, a instituição a pagar uma multa de 460.000 euros, mais 30.700 euros em custos judiciais e indemnizações. A universidade apresentou as suas profundas e sinceras desculpas pelo incidente e o seu advogado, Peter Smith, frisa que a instituição sempre zelou pelo “bem-estar dos seus estudantes e trabalhadores”.