Modelo que desde a sua criação despertou sentimentos fortemente contraditórios, fruto de uma estética muito discutível, o Hyundai Veloster vai ter uma nova geração no segundo semestre deste ano, da qual se destacará uma variante de alto rendimento, desenvolvida pela divisão desportiva N, com um motor a gasolina 2,0 litros turbo a anunciar uns respeitáveis 250 cv de potência.

A nova versão de topo, que deverá substituir o actual Veloster Turbo equipado com motor 1.6 GDi a gasolina de 204 cv de potência, pretende fazer frente a propostas como o Volkswagen Polo GTi, o Renault Clio RS200 ou o Ford Fiesta ST.

São igualmente esperados melhoramentos no comportamento dinâmico do carro, bem como ao nível da condução. Desde logo, pelo facto de contar com diferencial de deslizamento limitado electrónico, direcção mais desportiva e sistema de travagem melhorado.

Em termos estéticos, o futuro Veloster deverá manter grande parte dos elementos que o caracterizam, a começar pelo facto de possuir apenas uma única porta atrás, do lado do passageiro, a que se junta uma nova grelha frontal, à imagem da estreada no novo i30, acompanhada de um pára-choques dianteiro mais agressivo. Já na traseira, os farolins deverão prolongar-se pelas laterais, a par da tradicional ponteira de escape dupla, em posição central.