Os deputados eleitos pelo PSD de Aveiro recomendaram ao Governo a inclusão da requalificação da Linha do Vouga no plano de investimentos ferroviários a executar até 2020, indica esta segunda-feira um comunicado social-democrata.

Em comunicado, os deputados do distrito defendem a necessidade de se proceder à modernização do troço ferroviário de bitola estreita que liga o concelho de Espinho ao de Oliveira de Azeméis, através dos municípios da Feira e de S. João da Madeira.

Não investir na Linha do Vale do Vouga é ignorar a enorme importância de uma vasta região com grande peso na economia do nosso país”, lê-se no projeto de resolução, preparado pelos deputados do PSD/Aveiro.

“O eixo Oliveira de Azeméis/S. João da Madeira/Santa Maria da Feira/Espinho é fortemente industrializado e essencialmente exportador, pelo que é, com efeito, um dos mais significativos e de maior peso de Portugal”, realçam os parlamentares no mesmo documento.

Para o PSD de Aveiro, é assim “inexplicável” que o plano de investimentos apresentado pelo Ministério do Planeamento e das Infraestruturas conte “com um apoio financeiro de mil milhões de euros” por parte da União Europeia, mas não faça “qualquer referência à Linha do Vale do Vouga”.

Apontando como agravante o facto de que “o principal partido do Governo sempre defendeu a reabilitação” da via, os deputados social-democratas reclamam agora que a estratégia do Governo até 2020 passe a prever a modernização desse troço férreo, “com o objetivo de o ligar à Linha do Norte, em Espinho”, de onde o caminho-de-ferro se estende até ao Porto e Lisboa.

Para além de atravessar os quatro referidos concelhos de Azeméis, S. João, Feira e Espinho, numa extensão de aproximadamente 30 quilómetros, a Linha do Vouga também está ativa noutro troço de cerca de 65 quilómetros, entre a cidade de Aveiro e a localidade de Sernada do Vouga, no concelho de Águeda. Segundo o PSD, “continua a ser a linha de via estreita mais importante do país”.