Santander

Santander Totta: edifício inovador reflete forte aposta em Portugal

1.931

O novo edifício do Banco Santander Totta está a poucas horas de ser inaugurado. Amanhã, 31 de janeiro, pelas 18h, uma placa será descerrada, marcando assim a inauguração deste novo espaço inovador.

O grande projeto urbanístico do Santander Totta está prestes a ver a luz do dia. O novo edifício, que tem inauguração oficial marcada para amanhã, traz um cunho de inovação, assumindo inúmeras valias ambientais e energéticas. É uma obra emblemática para a cidade de Lisboa que mostra a forte aposta do Banco em Portugal. O investimento total somou 28,5 milhões de euros, sendo que a aposta na eficiência de recursos com várias soluções eco-friendly vai permitir uma redução energética na ordem dos 20%.

Quando as obras arrancaram, António Vieira Monteiro, CEO do Santander Totta, afirmou que “este investimento traduz uma aposta cada vez maior do grupo em Portugal”.

O edifício, desenhado pelo arquiteto Frederico Valsassina, é constituído por 3 blocos semi-enterrados, em redor da estrutura já existente, por forma a conseguir um conjunto harmonioso e ajustado às características do terreno existente, estando enquadrados paisagisticamente. Existem vários poços de luz que asseguram a entrada de luz natural em vários espaços. Todas as novas construções possuem coberturas ajardinadas que contribuem para a integração da mesma no corredor verde de Monsanto.

O novo edifício, pensado ao pormenor, possibilita ainda uma relação de equilíbrio de sustentabilidade entre a paisagem urbana e a paisagem visual na arquitetura deste novo espaço. Todos os blocos são interligados internamente e estão integrados na estrutura já existente, conjugando características de modernidade, funcionalidade e inovação.

Das características técnicas inovadoras, destacam-se a iluminação, climatização, arrefecimento das áreas técnicas, elevadores e o aproveitamento da água das chuvas.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O investimento total do novo edifício do Santander Totta ficou em 28,5 milhões de euros / D.R.

Iluminação

A iluminação das áreas de serviços será assegurada por luminárias de led com fluxo luminoso variável ajustado de acordo com a luz natural. O sistema de iluminação será controlado por um sistema centralizado de última geração (Dali). Também a luz natural será controlada através do comando centralizado dos estores.

Climatização

A climatização das áreas de serviços e circulações foi projetada com base na produção de água quente/fria assegurada por 3 chillers de potência considerável (1 480 KW de potência frigorífica). O ar é aquecido/arrefecido em unidades de tratamento de ar e introduzido depois nos espaços através de unidades de indução instaladas nos tetos falsos. Este inovador sistema caracteriza-se pelo conforto térmico e ausência de ruídos.

Arrefecimento das áreas técnicas

Quando as temperaturas exteriores se situarem abaixo dos 18ºC, as áreas técnicas serão arrefecidas por sistemas de free-cooling através dos quais o ar exterior é filtrado e utilizado para arrefecimento dos equipamentos informáticos.

Elevadores

O novo edifício é servido por um conjunto de 4 elevadores equipados com sistema de regeneração de energia.

Aproveitamento da água das chuvas

As águas pluviais, após recolha e tratamento inicial, através de um filtro, são reunidas e encaminhadas para o reservatório de água reutilizável. Por outro lado, a rede de drenagem de águas cinzentas tem como destino uma estação de reciclagem (ETAR – Ecodepur BIOX VT10) que após recolha e tratamento nesta unidade será encaminhada para o depósito de água reutilizável.

A água acumulada nos depósitos é utilizada para rega, alimentação dos autoclismos, urinóis e torneiras de lavagem na sala dos lixos e garagem.

Não obstante a água reutilizável acumulada no reservatório ser sujeita a um processo de recirculação, filtração e desinfeção, todos os pontos de água provenientes da rede de distribuição de água reutilizável serão assinalados com a informação “água não potável”. Em caso de falha de água ou de se atingirem níveis mínimos nos reservatórios, está previsto um ramal de alimentação de água fria da rede pública.

O novo Edifício Centro Totta acolhe, na sua totalidade, 2.200 pessoas.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Conteúdo produzido pelo Observador Lab. Para saber mais, clique aqui.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: obslab@observador.pt
Mar

Bruno Bobone: «do medo ao sucesso»

Gonçalo Magalhães Collaço

Não, Portugal não é uma «nação viciada no medo» - mas devia realmente ter «medo», muito «medo», do terrível condicionamento mental a que se encontra sujeito e que tudo vai devastadoramente degradando.

NATO

Os 70 anos da NATO, vistos da Europa


João Diogo Barbosa

Não só o “exército europeu” se tornou um dos temas essenciais para o futuro, como foi possível, pela primeira vez, a aprovação de um Programa Europeu de Desenvolvimento Industrial no domínio da Defesa

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)