Peixe

Foi descoberto como é que alguns peixes comunicam entre si: através da urina

A comunicação de alguns animais surge-nos de forma bastante evidente: os gatos miam, os cães ladram e até os pássaros cantam. Outros, porém, não dão sinais tão óbvios, como os peixes.

Há que continuar a procurar sinais de comunicação que não são tão visíveis ao olho humano, para se consiga compreender certos comportamentos

HASSAN AMMAR/AFP/Getty Images

A comunicação de alguns animais surge-nos de forma bastante evidente: os gatos miam, os cães ladram e até os pássaros cantam. Outros, porém, não dão sinais tão óbvios, como os peixes. Investigadores descobriram agora que algumas espécies comunicam entre si através da urina, enviando sinais químicos para os seus rivais durante momentos agressivos. O estudo foi publicado pela revista Science.

Para efetuar a experiência, os investigadores colocaram peixes grandes e peixes pequenos em dois aquários separados por uma divisão. Metade dessa divisão tinha furos e permitia que a água fluísse, a outra metade tinha uma barreira sólida. De seguida, os cientistas injetaram num dos peixes um corante violeta que transformava a urina em azul brilhante, como descreve a Science. Quando os peixes se veriam uns aos outros, levantaram as suas barbatanas e nadaram em direção à divisória.

Depois de se verem, a sua forma de urinar mudou, libertando químicos mais ativos. Os peixes que estavam separados pela barreira sólida não conseguiram identificar a urina do adversário, o que levou a que os outros peixes libertassem ainda mais urina, para passarem a sua mensagem. Como não eram ‘ouvidos’, os peixes mais pequenos continuavam a tentar atacar os seus rivais maiores.

Esta experiência foi partilhada este mês na Behavioral Ecology and Sociobiology. Segundo os autores do estudo, existem outros sinais (que não são percetíveis à vista humana, de imediato). Para além dos químicos da urina, os animais comunicam também através de vibrações sísmicas, eletricidade e luz ultravioleta. Ainda que alguns sinais visuais, como alguns movimentos, sejam facilmente visíveis e analisados, os cientistas ressalvaram a importância de continuar a procurar formas de comunicação que não são tão visíveis, para que se consiga entender alguns comportamentos dos animais.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Médicos

Senhor Dr., quanto tempo temos de consulta?

Pedro Afonso
477

Um dos aspetos essenciais na relação médico-doente é a empatia. Para se ser empático é preciso saber escutar. Ora este é um hábito que se tem vindo a perder na nossa sociedade, e nas consultas médicas

Winston Churchill

A arrogância da ignorância /premium

João Carlos Espada

Como devemos interpretar que um dirigente do segundo maior partido britânico venha dizer em público que o líder do mundo livre durante a II Guerra, Winston Churchill, foi um “vilão”?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)