Presidente Trump

CNN: Donald Trump com a maior taxa de desaprovação da história dos presidentes dos EUA

497

Uma sondagem da CNN concluiu que 53% dos americanos já desaprovam Trump. O novo presidente dos EUA torna-se assim o presidente americano em início de mandato com a mais baixa taxa de aprovação.

DREW ANGERER / POOL/EPA

A maioria dos americanos (53%) desaprova o trabalho do novo presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, segundo uma sondagem da CNN/ORC Internacional revelada esta sexta-feira. Trump será, assim, o presidente americano em início de mandato mais contestado da história.

Apenas há duas semanas no poder e os americanos parecem estar descontentes com Trump. 53% dos inquiridos nesta sondagem não estão de acordo com o trabalho realizado pelo novo presidente dos EUA. A sua aprovação é de 44% ao passo de que a de Ronald Reagan foi 51% e a de George W. Bush de 57%.

O alegado descontentamento dos americanos está relacionado com as medidas de Donald Trump. 55% dos inquiridos revela-se contra as restrições à entrada no país e 60% opõe-se à construção de um muro na fronteira com o México.

Quanto às diferentes áreas de atuação do presidente dos EUA, a maioria dos americanos nesta amostra desaprova as medidas de Trump a respeito da imigração (56%), assuntos externos (55%) e terrorismo (53%). Metade está contra o fim do programa de saúde Obamacare. Em termos da segurança nacional, os americanos dividem-se: 49% aprova as suas medidas, 46% desaprova-as. O único tópico que coloca a América a favor de Trump parece ser a economia.

Acerca do que se esperava de Trump, 78% dos americanos afirmam não estar surpreendidos com as políticas do novo presidente ao passo de que 21% considera-as inesperadas: 17% estão desagradados com elas, 3% mostram-se surpreendidos pela positiva.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Sri Lanka

Ataque terrorista à geografia humana de Portugal

Vitório Rosário Cardoso

É quase indissociável desde o século XVI na Ásia marítima a questão de se ser católico e de se ser Português porque afirmando-se católico no Oriente era o mesmo que dizer ser-se Português. 

Sindicatos

Vivam as greves livres

Nuno Cerejeira Namora

Estes movimentos têm de ser encarados como o sintoma de um mal maior: a falência do sindicalismo tradicional e a sua incapacidade de dar resposta às legítimas aspirações dos seus filiados.

Sri Lanka

Ataque terrorista à geografia humana de Portugal

Vitório Rosário Cardoso

É quase indissociável desde o século XVI na Ásia marítima a questão de se ser católico e de se ser Português porque afirmando-se católico no Oriente era o mesmo que dizer ser-se Português. 

Museus

Preservação do Património Cultural

Bernardo Cabral Meneses

As catástrofes ocorridas no Rio de Janeiro e em Paris deverão servir de exemplo para ser reforçada a segurança contra incêndios nos edifícios e em particular nos museus portugueses.

Liberdades

Graus de liberdade /premium

Teresa Espassandim

Ninguém poderá afirmar que é inteiramente livre, que pouco ou nada o condiciona, como se a liberdade significasse tão só e apenas a ausência de submissão e de servidão.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)