Duas das quatro pessoas que foram arrastadas na quinta-feira pelo mar na praia da Costa Nova, em Ílhavo, já tiveram alta hospitalar, informou esta sexta-feira fonte do Hospital de Aveiro. “Duas mulheres, de 34 e 37 anos, já tiveram alta e um homem, de 42 anos, foi transferido para o hospital da área de residência, que é o centro hospitalar de Tondela/Viseu, mas o seu estado de saúde não inspira cuidados”, disse a mesma fonte.

Uma mulher com cerca de 40 anos continua desaparecida desde as 19h45 de quinta-feira, estando a decorrer buscas por terra e mar, com o apoio de um helicóptero da Força Aérea. Um alerta dado por populares durante a manhã desta sexta-feira levou as autoridades a centrarem as buscas numa zona específica da praia da Costa Nova.

À RTP, o Comandante José Isabel, da Capitania do Porto de Aveiro, confirmou que algumas pessoas alegaram terem visto um “objeto estranho na água”, que poderá tratar-se de um corpo. Este é um dos muitos alertas que têm chegado às autoridades desde quinta-feira. “Todos os alertas são bons alertas”, afirmou o Comandante, acrescentando que agora “vamos focar-nos neste ponto e averiguar todas as situações”.

A mulher de 40 anos, que desapareceu entre a praia da Costa Nova e da Gafanha da Nazaré, em Ílhavo, fazia parte de um grupo de cerca de dez pessoas que estaria no local a praticar um ritual religioso. À Agência Lusa, Carlos Isabel adiantou que “relatos iniciais” apontavam nesse sentido. “Mas não podemos estar a levantar falsas suspeitas enquanto não tivermos os factos todos apurados”, disse, acrescentando que a Polícia Marítima tomou conta da ocorrência.

Foram ainda arrastadas para o mar outras três pessoas, que conseguiram sair da água pelo próprio pé. Estas foram transportadas pelos Bombeiros de Ílhavo para o Hospital de Aveiro. “Tinham sinais de hipotermia e alguns arranhões, mas nada de grave”, disse o comandante dos Bombeiros de Ílhavo, Carlos Mouro. As restantes pessoas que faziam parte do grupo foram identificadas e seguiram para as suas casas.